sexta-feira, 2 de julho de 2010

Olá,
Hoje falarei um pouco sobre a Síndrome de Down.
Sindrome de Down não é doença! E também não é contagiosa.
Esta sindrome é um distúrbio genético causado durante a formação do feto, é uma das anomalias genéticas mais conhecidas. A Síndrome de Down também é chamada de Trissomia do Cromossomo 21, por causa do excesso de material genético do cromossomo 21, que ao invés de apresentar dois cromossomos 21 o portador da S.D. possui três.
A síndrome de Down é um acidente genético, sobre o qual ninguém tem controle. Qualquer mulher pode ter filho com Síndrome de Down, não importa a raça, credo religioso, nacionalidade ou classe social. Por muito tempo a Sindrome de Down ficou conhecida como mongolismo, pois esse termo era empregado devido aos portadores da síndrome ter pregas no canto dos olhos que lembram as pessoas de raça mongólica (amarela), porém nos dias atuais esse termo não é mais utilizado, é tido como pejorativo e preconceituoso.
As três principais características da síndrome de Down são:
- a hipotonia (flacidez muscular, o bebê é mais molinho);
- o comprometimento intelectual (a pessoa aprende mais devagar);
- o fenótipo (aparência física).
Algumas das características físicas são: olhos amendoados, uma linha única na palma de uma ou das duas mãos, dedos curtinhos, entre outros. Mas apesar da aparência por vezes comum entre pessoas com síndrome de Down, é preciso lembrar que o que caracteriza mesmo o indivíduo é sua carga genética familiar, o que faz com que seja parecido com seus pais e irmãos.
Hoje pessoas com síndrome de Down têm apresentado avanços impressionantes e rompido muitas barreiras. Em todo o mundo, e também aqui no Brasil, há pessoas com síndrome de Down estudando,trabalhando,vivendo sozinhas,se casando e até chegando à universidade. A melhor forma de combater o preconceito é através da informação e da inclusão de TODAS as pessoas, na família, na escola, no mercado de trabalho e na comunidade. O desenvolvimento de uma criança portadora da síndrome de Down se difere em pouca coisa do desenvolvimento das demais, dessa forma ela pode freqüentar uma escola de ensino regular, pois o convívio com outras crianças não portadoras da síndrome irá colaborar no seu desenvolvimento. Além disso,essa convivência também é positiva para as demais crianças,pois faz com que cresçam respeitando as diferenças, sem nenhum tipo de restrição em seu círculo de amizade, seja por raça ,aparência,religião, nacionalidade.
Entre uma pesquisa e outra, fui até o youtube vêr se achava algo sobre a S.D., algum vídeo que achasse interessante para compartilhar aqui no blogger. E este foi o que mais gostei. Espero que vocês também gostem! Hoje fico por aqui.
bjs bjs
video